Qual é a melhor corda para o meu violão?


Escolher as cordas para o seu violão deveria ser uma coisa simples mas quando nos deparamos com a grande oferta de marcas, materiais com os quais são confeccionadas e as mais variadas tensões, ficamos sempre em dúvida. Mas qual é a melhor?

Na verdade essa resposta depende de muitos fatores.

Falando mais especificamente das cordas de nylon, o mercado oferece uma boa gama de opções, tanto para as primas quanto para os bordões.

No que diz respeito às primas, podemos encontrar cordas confeccionadas em nylon, composite, carbono e titanium. Esses materiais produzem sons e sensações táteis ligeiramente diferentes.

Só para dar uma ideia dessas diferenças, vamos comparar o nylon e o carbono. De acordo com a minha percepção, o nylon normalmente emite um som mais aveludado e promove uma sensação tátil mais orgânica. Já as cordas de carbono emitem um som mais brilhante mas são um pouco mais rígidas, oferecendo mais dificuldade na exploração dos vibratos. Quando o aspecto é o volume, percebe-se uma acentuada vantagem para o carbono, o que acaba pesando na escolha.

As cordas de composite e titanium assim como o nylon e o carbono, também tem suas propriedades específicas. Em meus violões, as cordas de composite soam mais brilhantes e com mais volume que o nylon, mas apresentam um timbre menos orgânico, enquanto as de titanium aproximam-se mais do efeito tátil do nylon, porém com mais brilho.

Os bordões também podem apresentar suas especificidades. Há muitos materiais envolvidos nas ligas metálicas de cada modelo, no material interno e na textura externa. É possível encontrar no mercado bordões cuja liga metálica pode conter prata, e a textura pode variar entre a aspereza convencional e a totalmente lisa o que evitaria os ruídos de execução. O material interno pode ser confeccionado em nylon, composite, ou até em trançados específicos, como é o caso do dynacore.

Esses encordoamentos aparecem em varias combinações, e há empresas que vendem cordas separadamente, ou seja, você pode montar o próprio encordoamento de forma personalizada, fazendo a melhor combinação para o seu instrumento.

Bem, com essa considerável gama de opções, qual seria o melhor encordoamento para o seu violão?

Depende!

Quando você for escolher um encordoamento faça a si mesmo as seguintes perguntas:

  1. Qual é a tendência de timbre do meu violão?

Se o seu instrumento é muito brilhante, um encordoamento com primas de carbono pode torná-lo muito metálico. Por outro lado, um instrumento muito aveludado pode comportar-se muito bem com as mesmas primas de carbono, que acentuarão o brilho que estaria faltando. Você deve testar vários tipos de encordoamentos até decidir qual é mais adequado para os seus objetivos.

  1. Que volume eu quero tirar do meu ins